Logotipo Expressão Regional

Home Uncategorized

DEFINIÇÃO PARA EMPREENDEDORISMO

13/09/2022

Geralmente reclamamos que não temos condições para poder ter nosso próprio negócio, porem é muito importante saber como começar e do jeito certo, sendo assim trago para o nossos leitores e seguidos um material importante para que todos possam pelo menos sonhar em ser seu próprio patrão, mas calma que a caminhada é longa e precisamos preencher alguns requisitos básicos para que pelo menos possamos diminuir as chances de cometer erros que possam derrubar por agua abaixo os nossos sonhos, boa leitura e estamos sem a disposição para esclarecer as dúvidas.

                                                                                               Alexandre Cunha

                                                                                               Adm Empresas

DEFINIÇÃO PARA EMPREENDEDORISMO

Empreendedorismo: é a capacidade que uma pessoa tem de identificar problemas e oportunidades, desenvolver soluções e investir recursos na criação de algo positivo para a sociedade. Pode ser um negócio, um projeto ou mesmo um movimento que gere mudanças reais e impacto no cotidiano das pessoas.

TIPOS DE EMPREENDEDORES

1 – O informal:

Este tipo ganha dinheiro porque precisa sobreviver. “O informal está muito ligado a necessidades. A pessoa não tem visão de longo prazo, quer atender necessidade de agora”, diz Alexandre Cunha.

O empreendedor deste perfil trabalha para garantir o suficiente para viver, tem um risco relativamente baixo e não tem muitos planos para o futuro. “Esse tipo tem diminuído bastante com iniciativas como o Microeemprendedor Individual (MEI)”, opina.

2 – O cooperado:

Este tipo costuma empreender ligado a cooperativas, como artesãos. Por isso, trabalho em equipe é primordial. Sua meta é crescer até poder ser independente. “Empreende de maneira muito intuitiva”, explica Alexandre Cunha. Geralmente, estes empreendedores dispõem de poucos recursos e tem um baixo risco.

3 – O individual:

Este é o empreendedor informal que se formalizou através do MEI e começa a estruturar de fato uma empresa. “Por mais que esteja formalizado, ele não está pensando em crescer muito”, diz Alexandre Cunha. Este perfil ainda está muito ligado à necessidade de sobrevivência e geralmente trabalha sozinho ou com mais um funcionário apenas.

4 – O franqueado e o franqueador:

Muitos desconsideram o franqueado como empreendedor, mas a iniciativa de comandar o negócio, mesmo que uma franquia, deve ser levada em conta. Geralmente, procuram uma renda mensal média e o retorno do investimento. Do outro lado, está o franqueador, responsável por construir uma rede através de sua marca. “Costumam ser exemplos de empreendedorismo”, afirma.

5 – O social:

A vontade de fazer algo bom pelo mundo aliada a ganhar dinheiro move este empreendedor. “Este tipo tem crescido muito, principalmente entre os jovens que, ainda na faculdade, têm aberto o próprio negócio para resolver problemas que a área pública não consegue”, diz Alexandre Cunha.

Nesta categoria, trabalho em equipe é primordial e o objetivo é mudar o mundo e inspirar outras pessoas a fazerem o mesmo.

6 – O corporativo:

É o intraempreendedor, ou seja, o funcionário que empreende novos projetos na empresa que trabalha. “O dilema das empresas hoje é aumentar a quantidade de pessoas com esse perfil”, explica. Seu principal objetivo é crescer na carreira, com promoções e bônus.

7 – O público:

O empreendedor público é uma variação do corporativo para o setor governamental. Para Alexandre Cunha, ainda existem muitos funcionários públicos preocupados em utilizar melhor recursos e inovar nos serviços básicos. Sua motivação está ligada ao fato de conseguir provar que seu trabalho é nobre e tem valor para a sociedade.

8 – O do conhecimento:

Este empreendedor usa um profundo conhecimento em determinada área para conseguir faturar. É como um atleta que se prepara e ganha medalhas importantes. “Eles sabem capitalizar para empreender e fazer acontecer, como escritores e artistas”, explica. Eles buscam realização profissional e reconhecimento com isso.

9 – O do negócio próprio:

Este é o mais comum e costuma abrir um negócio próprio por estilo de vida ou porque pensa grande. “Este é o mais se aproxima do visionário”, define Alexandre Cunha. Dentro deste perfil, encontramos subtipos: o empreendedor nato, o serial e o “normal”.

O empreendedor nato costuma ser tido como genial, com trajetória de negócio exemplar, como Bill Gates. Já o serial é aquele que cria negócios em sequência. Ele não se apaixona pela empresa em si, mas pelo ato de empreender. Por fim, o “normal” é o empreendedor que planeja para minimizar os riscos e segue o plano estabelecido.

No fundo, todos procuram satisfação pessoal, autonomia financeira e querem deixar um legado. “Esses modelos não são estáticos. Ele pode evoluir e mudar para outro tipo no decorrer da sua vida”, explica Alexandre Cunha.

JOVEM EMPREENDEDOR?

Qual o primeiro passo para o jovem empreendedor?

Estude, faça cursos, converse com quem já empreendeu e amplie ao máximo a sua busca por informações. Se você quer abrir um negócio na área de tecnologia porque conhece programação, por exemplo, lembre-se de que você vai precisar de conhecimentos em marketing, gestão de pessoas, e, claro, contabilidade.

COMO SER UM EMPREENDEDOR DE SUCESSO EM POUCOS PASSOS:

  1. Busque conhecimento:

Esteja sempre atualizado. Como fazer isso?

Estude o seu mercado, fale com clientes, fornecedores e concorrentes. Leia publicações e livros sobre negócios, visite empresas e feiras do seu setor, e se for possível, procure um especialista.

Use seu tempo de lazer para aprender mais, assista filmes do assunto, por exemplo. Conhecer sobre o seu negócio te ajuda a ver melhor os riscos envolvidos e tomar decisões.

  • Use ferramentas que facilitem seus processos:

Uma boa gestão do seu futuro negócio leva tempo e dedicação. Tenha organização e processos bem definidos, em especial, no início quando, na maioria das vezes, você é o único responsável por administrar todas as áreas do negócio: financeiro, RH, compras e comercial.

O planejamento do sua tarefas é vital e você pode usar a tecnologia a seu favor. Não perca tempo conferindo extratos bancários, recebimentos de cartões, muito menos criando planilhas de controle. Você pode contar com sistemas integrados em nuvem que fazem isso de forma rápida, eficiente e você pode gerir o seu negócio de onde você estiver.

  • Um empreendedor de sucesso deve sair da informalidade:

Muitas vezes, quem está no início tenta fazer suas atividades de maneira informal para fugir dos impostos. Mas isso pode ser um empecilho para o crescimento e para sucesso.

Se a sua empresa não for registrada é impossível emitir notas fiscais, criar contas bancárias, obter máquinas de cartão de crédito ou solicitar algum tipo de financiamento, se for necessário. Logo, a melhor maneira de começar é da forma correta, sem atalhos.

  •  Inove para se tornar um empreendedor de sucesso:

Os clientes estão cada vez mais exigentes, é preciso surpreendê-los. Portanto, ser criativo não basta! Um empreendedor de sucesso precisa tornar suas ideias criativas em uma proposta de geração de valor ao seu cliente e ao mesmo tempo em uma chance de negócio rentável.

  • Conheça seus clientes:

Saber o estilo de vida, o comportamento e as rotinas do público que você quer atingir dará a você maior chance de obter sucesso. Logo, com esses dados ficará mais fácil fornecer itens específicos ou um atendimento personalizado, trazendo um grande diferencial para o seu negócio.

     6.  Organize suas finanças:

Lidar com dinheiro não é fácil, ainda mais quando temos as finanças pessoais e da empresa para gerir. Um dos erros mais comuns de quem está começando é usar o dinheiro da empresa para pagar contas próprias, ou vice-versa. Afinal, isso pode ser desastroso!

Em algum momento, você não irá mais saber se o seu negócio está indo bem ou se seus gastos pessoais estão de acordo com a sua situação atual. O ideal é definir um valor de retirada mensal, o pró-labore, e o restante do lucro ser investido na empresa.

Um outro ponto importante é manter o controle financeiro, em especial das entradas e saídas do seu caixa, inclusive projetando os períodos futuros. Chamamos isso de Fluxo de Caixa e é dessa forma que você pode antecipar o saldo da sua loja em datas futuras para tomar as decisões certas e evitar que a sua empresa fique no vermelho.

Existem sistemas de gestão que podem ajudá-lo a ter o total controle financeiro, e assim dar a chance de planejar o crescimento saudável do negócio.

7. Controle seu estoque:

O gerenciamento de estoque também é um dos pontos cruciais para o sucesso de um negócio. Você precisa atender a demanda dos seus clientes com os produtos disponíveis na loja, sem manter estoques excessivos, pois isso é dinheiro parado. Então, é vital saber o número exato de cada item disponível para direcionar as suas compras e o seu esforço de venda.

8. Defina o valor do seu produto de forma consciente:

Alguns empresários vendem bem, mas não veem o dinheiro entrar. Isso porque não levam em conta todos os fatores que compõem o custo dos itens como o frete e os impostos na hora de aplicar suas margens de lucro e definir o preço dos itens.

Existem técnicas para não errar nessa hora, mas você também pode contar com sistema de gestão que avalia internamente todas as variáveis e sugerem o melhor preço para cada produto. Ao definir os preços de seus itens, veja questões como o que é valor para os clientes, assim como a concorrência, mas nunca deixe de calcular os custos.

PROJETO JEEP

1 – O que é o projeto Jeep?:

O Jovens Empreendedores Primeiros Passos – JEPP é uma proposta do Sebrae para o Ensino Fundamental incentiva os alunos a buscar o autoconhecimento, novas aprendizagens, além do espírito de coletividade.

2 – Qual o objetivo do  Jeep?

O curso “Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEEP)”, procura apresentar práticas de aprendizagem, considerando a autonomia do aluno para aprender, além de favorecer o desenvolvimento de atributos e atitudes necessários para a gestão da própria vida.

O que é o projeto jepp do Sebrae?

O objetivo do Jovens Empreendedores Primeiros Passos ( JEPP ) é Incentivar o espírito empreendedor e a orientação para os negócios nas novas gerações.

Site: https://sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/educacaoempreendedora

CURSO EMPREENDEDORISMO – SEBRAE

Pequeno Polegar - Matrículas 2023
Horóscopo
Flavio Ricardo | Creative Retouch

©2024. Expressão Regional. Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Avesso Digital