Logotipo Expressão Regional

Home Finanças & Economia

Como Começar a Investir Com Segurança e Rentabilidade

13/05/2019

Como começar a investir é uma questão muito importante se você deseja de fato mudar de vida a partir de agora.

Muitas pessoas ainda pensam que é preciso ter grandes quantias para entrar no mercado financeiro.

Na verdade, isso é apenas um mito, pois você pode começar a investir com pouco dinheiro.

Hoje, é possível começar a investir no Tesouro Direto com cerca de R$ 100.

Você não precisa de muito dinheiro para investir, mas, também não adianta investir uma única vez 100 reais, porque isso não seria efetivo. O importante é manter uma frequência nos investimentos.

Além disso, o mercado financeiro oferece ativos voltados para todos os públicos, desde iniciantes até investidores com vasta experiência. Portanto, é hora de deixar as desculpas de lado e tirar esse sonho do papel.

A primeira dica para você começar a investir é: quanto mais cedo você iniciar, maior será o seu patrimônio no futuro.

Em 2019, ainda há expectativas positivas quanto ao país. Então, este pode ser o momento ideal para fazer o seu patrimônio crescer.

Neste artigo, trazemos tudo o que você precisa saber para começar a investir com rentabilidade e segurança a partir de agora:

  1. Por que você deve investir o seu dinheiro?
  2. Como começar a investir com pouco dinheiro
  3. Como começar a investir em ações da bolsa de valores
  4. Dicas para aumentar a rentabilidade
  5. Erros comuns de um investidor iniciante

Se você tiver qualquer dúvida, envie um e-mail para:

amcconsultoriaempresarial@gmail.com

Boa leitura!

Por Que Você Deve Investir o Seu Dinheiro?

Todos nós temos sonhos. Em sua maioria, eles necessitam de dinheiro para serem realizados, por exemplo, comprar um imóvel, fazer uma viagem de férias, trocar o smartphone e ou se aposentar.

No entanto, economizar e apenas guardar não costumam ser boas alternativas, pois a inflação é uma das suas maiores inimigas.

Ela faz com que o seu dinheiro perca valor ou poder de compra com o tempo. Por isso, os R$ 50,00 de hoje compram menos que os mesmos R$ 50,00 compravam 10 anos atrás.

Assim, a tendência é de que você leve mais tempo para concretizar os seus tão sonhados objetivos.

Os investimentos pode ser vistos como o que faltava para fazer o seu patrimônio crescer de verdade. Com eles, você obterá rendimentos sobre o montante aplicado. 

Tenha em mente que com o ativo apropriado, é possível ter ganhos reais, isto é, ter retornos acima da inflação.

Assim, é possível atingir os seus objetivos em menos tempo do que ao juntar por conta própria. Além disso, eles permitem formar um patrimônio sólido no médio e longo prazo.

Então, o momento de começar a investir é agora!

Aprenda a aplicar o seu dinheiro em 7 passos

Depois de entender a importância de investir, provavelmente você ficou interessado em começar. Mas como fazer isso? Por onde começar?

Essa é a dúvida mais comum entre as pessoas que querem entrar para o mundo dos investimentos.

Diante disso, separamos 7 dicas infalíveis para colocar em prática a partir de hoje. Confira:

1 – Estabeleça os seus objetivos

Antes de começar a investir, defina os motivos pelos quais quer fazer o seu dinheiro crescer, por exemplo, abrir o próprio negócio, conquistar a independência financeira, comprar uma casa nova, fazer um intercâmbio, etc.

Eles entram no conceito da importância de aplicar. Então, é fundamental ter em mente o quanto você gostaria de ter no futuro e por que economizar.

Para você ter mais controle e se manter motivado, os especialistas recomendam que o ideal é ter cinco objetivos e separá-los por prazo de realização em: curto, médio e longo prazos.

2 – Determine a quantia a ser investida

Depois de definir os seus objetivos, você deve fazer a estimativa do valor de cada um. Esse levantamento é necessário para estabelecer a quantia a ser investida e prazo de aplicação.

Por exemplo: você quer comprar um imóvel de R$ 200.000 em 20 anos, para isso, você deve aplicar em torno de R$ 834,00 mensalmente.

Lembre-se de que o dinheiro poderá ser investido de uma só vez ou todos os meses. O importante é que ele esteja dentro do seu orçamento e que você consiga manter a sua meta.

Por isso, o ideal é seguir um planejamento financeiro. Com ele, você faz o mapeamento das suas finanças e verifica o que pode ser melhorado. Além disso, conhece quanto você tem disponível para investir.

3 – Conheça os tipos de investimentos

Basicamente, há dois tipos de investimentos: renda fixa e renda variável. A primeira consiste em um título público ou privado, que é um empréstimo do seu dinheiro para uma instituição.

Em troca, você recebe uma taxa de rendimento, que por sua vez, pode ser prefixada ou pós-fixada e é definida no momento da compra.

A prefixada é uma rentabilidade fixa, por exemplo, 9% ao ano. Independente das condições do mercado, você continuará a receber exatamente essa remuneração até a data do vencimento.

Enquanto que, a taxa pós-fixada é atrelada a um indexador da economia como, o CDI, o IPCA e a taxa Selic. Um exemplo é um investimento que paga 110% do CDI.

Portanto, os rendimentos podem variar conforme a performance destes índices. Se eles sobem, os retornos também aumentam e vice-versa.

Os investimentos de renda fixa são:

  • Tesouro Direto
  • CDB
  • LCI/LCA
  • CRI/CRA
  • LC
  • Debêntures
  • Fundos de Investimentos

A renda variável compreende investimentos da bolsa de valores. Com eles, você não tem um rendimento fixo, ou seja, retorno passado não é garantia de rentabilidade futura.

Todos os dias, o mercado está sujeito às variações. Basicamente, ele reflete as expectativas dos investidores quanto às empresas e ao país.

De acordo com as notícias veiculadas na mídia, os resultados dos balanços das companhias e a política, a bolsa de valores terá reações. Sem contar que o cenário externo também pode influenciar.

Assim, é possível ter rendimentos de 100% ou de 0%. Não há como prever. Então, o segredo é fazer boas escolhas e investir em conhecimento.

Os investimentos da renda variável são:

  • Ações
  • Contratos futuros
  • Commodities
  • Opções
  • Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs)
  • Exchange Traded Funds (ETFs)
  • COE

4 – Conheça o seu perfil de investidor

Para saber quais as aplicações mais indicadas para começar a investir, é fundamental conhecer o seu perfil de investidor.

Ele é um teste simples e prático em que você saberá a sua tolerância ao risco. Basicamente, há três tipos de perfil:

  • Conservador
  • Moderado
  • Agressivo ou arrojado

5 – Procure uma instituição financeira

Para começar a investir, é necessário ter uma conta em uma instituição financeira. Priorize sempre as corretoras de valores confiáveis.

Os bancos possuem poucos produtos à disposição e oferecem taxas de rentabilidade pouco atrativas.

6 – Abra a sua conta

Depois de escolher a sua corretora, você precisa criar a sua conta. Basta inserir os seus dados pessoais, criar um login e senha, todas corretoras trabalham no sistema Plug and Play.

Agora, transfira o dinheiro destinado para começar a investir da sua conta bancária para a conta da corretora através de um TED de mesma titularidade. Em poucos minutos, o valor estará disponível para a utilização.

7 – Escolha os seus investimentos

Chegou a hora de tirar o seu objetivo de começar a investir do papel! Vamos à melhor parte, que é definir onde você vai investir em 2019 em diante.

Para isso, siga os passos anteriores e verifique os seguintes aspectos:

  • Prazo de aplicação
  • Aporte inicial
  • Riscos envolvidos

O ideal é reservar um momento do seu dia para decidir com calma no que você vai investir. Utilize também Simuladores de Investimentos disponível no site das corretoras.

Ele é uma ferramenta completa para você simular as aplicações financeiras do seu interesse e definir a melhor segundo os seus objetivos.

Como Começar a Investir Com Pouco Dinheiro

Você pode começar a investir com pouco dinheiro e ter bons rendimentos. Para isso, basta escolher o ativo certo.

Caso tenha pensado na poupança, esqueça-a. Com os juros baixos, esta aplicação tem trazido retornos cada vez mais magros aos seus investidores.

Atualmente, o seu rendimento é de apenas 4,55% ao ano. Mas lembre-se que para obter o ganho real, você deve também tirar o valor da inflação anual.

Diante do CDI, que está em 6,40% a.a., a diferença do rendimento sobe para quase 2,0%. Portanto, veja que esta não é uma boa alternativa para começar a investir. Você deve priorizar ativos mais rentáveis e fora do seu banco.

Como começar a investir com 100 reais

Uma das alternativas mais indicadas para quem quer começar a investir com pequenas quantias, é o Tesouro Direto.

O aporte inicial deste ativo é de cerca de R$ 100,00. Então, se você tiver cerca de R$ 100,00, já é possível começar a investir em dois deles.

A rentabilidade do Tesouro Direto é próxima de 100% do CDI, isto é, 6,40% ao ano. De acordo com o tipo de título, o retorno pode ser ainda maior.

O CDI é considerado como o benchmark da renda fixa. Ele representa a taxa justa que todo investidor deve exigir.

Por isso, no Tesouro Direto, você pode receber um retorno na média do mercado.

Outra vantagem dos títulos públicos é o baixo risco, pois eles são emitidos pelo governo, que é a máxima instituição financeira do Brasil.

Caso você tenha aporte em torno de R$ 1 mil, já há mais opções de investimento, como algumas LCI/LCAs e os CDBs, que são títulos de renda fixa privados.

Estes ativos costumam oferecer rendimentos próximos de 100% do CDI. Sem contar que as LCI/LCAs são isentas de tributos. Portanto, você receberá remunerações limpas.

Viu só como é possível investir com pouco dinheiro?

Como Começar a Investir Em Ações na Bolsa de Valores

Conheça a melhor estratégia para iniciar na renda variável e aprenda como ganhar dinheiro investindo

A queda de juros da economia, tornou a renda variável bastante atrativa. Em 2018, a bolsa de valores trouxe retornos médios de 15%.

Então, muitas pessoas querem começar a investir, mas têm receio como fazê-lo de forma segura.

A primeira coisa que você deve fazer é: iniciar ao poucos. Invista apenas uma pequena parte do seu patrimônio, menos de 5%.

Com o tempo e a experiência, a sua exposição poderá ser aumentada com mais segurança.

Outra dica é começar a investir na bolsa de valores de forma indireta, como em ETFs, Fundos de Ações e os Multimercado.

Assim, você poderá ter bons retornos com riscos mais controlados, porque há um gestor especializado que faz a administração da carteira destes investimentos.

Lembre-se de que o investimento em renda variável é recomendado apenas para investidores de perfil moderado e arrojado.

Ainda não tem certeza de que esse é o momento de começar a investir no mercado de ações?

Outra boa maneira de começar a investir na bolsa de valores é através das Carteiras Recomendadas.

Em 2018, nossa carteira de dividendos rendeu 16,2%, contra 15% do IBOV.

Portanto, começar a investir com ajuda profissional pode ser a alternativa ideal para obter bons resultados na bolsa de valores.

Dicas Para Aumentar a Rentabilidade Mesmo Se Você Investir Pouco Dinheiro

Todo investimento tem uma taxa de rentabilidade. Então, quando você investe, há uma previsão de quanto o seu dinheiro vai render até a data do vencimento.

E se você pudesse fazer o seu dinheiro render mais ainda?

Para isso, a melhor opção é a diversificação das suas aplicações. Isso significa investir em mais de dois ativos, por exemplo, parte no Tesouro Direto e o restante em ETFs.

Este é um dos fundamentos mais recomendados pelos grandes investidores, como Benjamin Graham e Warren Buffett.

A diversificação permite equilibrar os rendimentos da sua carteira e os riscos dos ativos. Assim, caso um deles não obtenha o melhor desempenho, o outro tende a compensá-lo.

Porém, você deve diversificar conforme o seu perfil de investidor, por exemplo, investir 70% em ativos da renda fixa e 30% em ações. Ou aplicar 80% em Tesouro Selic e 20% em LCI.

Há infinitas composições que podem fazer o seu dinheiro render.

Qual o melhor tipo de investimento para iniciantes?

O investimento ideal para o seu amigo pode não ser o mesmo para você. Então, uma das primeiras coisas ao começar a investir é se conhecer.

Tenha em mente que o mercado financeiro possui inúmeras oportunidades para fazer o seu dinheiro render de verdade.

Mas, a falta de experiência e, principalmente, de conhecimento podem gerar perdas pelo caminho.

Para começar a investir com o pé direito e evitar estes males, veja alguns dos erros mais comuns e passe longe deles a partir de agora:

  • Investir todo o capital em renda variável
  • Escolher o ativo da moda
  • Seguir cegamente as dicas quentes do mercado
  • Não avaliar os riscos do investimento
  • Utilizar a margem de segurança da corretora frequentemente
  • Não considerar os custos do investimento
  • Pegar empréstimos para investir
  • Confiar em dicas de investimentos sem analisar a veracidade ou a pessoa responsável
  • Ter pressa para atingir os objetivos
  • Deixar dinheiro na poupança

Lembre-se que o seu dinheiro é responsabilidade sua. É você quem deve destiná-lo ao melhor caminho.

Antes de começar a investir, conheça o seu perfil de investidor e respeite-o. Não adianta ter um alto rendimento e viver com medo das oscilações.

Então, o tipo de investimento mais indicado para você depende dos seus fatores pessoais, como tolerância aos riscos e objetivos futuros.

Uma dica é priorizar os ativos de renda fixa, como o Tesouro Direto e os CDBs. Eles oferecem rendimentos mais estáveis e menores oscilações de capital.

Com o tempo, você pode experimentar outros tipos de ativos e montar uma carteira mais diversificada.

Bônus: Como Aprender Sobre Investimentos

Antes de começar a investir, uma dica muito valiosa é obter conhecimento. Grandes investidores, como Luiz Barsi e Warren Buffett, chegaram lá por conta dos seus aprendizados.

Faça o mesmo! Assim, a tendência é que você tome decisões mais assertivas e evite erros como os citados neste artigo.

Para adquirir conhecimento, você pode optar por filmes e livros sobre investimentos. Muitos deles trazem histórias reais e insights para você começar a investir.

Conclusão:

Saber como começar a investir é um marco na vida de qualquer pessoa.

A partir disso, você deixa de apenas ganhar e poupar, e começa a fazer o seu dinheiro trabalhar para você.

Os investimentos servem como a ponte que liga você até os seus objetivos. De acordo com as suas escolhas, o caminho poderá ser mais rápido e lucrativo.

Com tantas opções para aplicar, é comum ter dúvidas. Então, você deve conhecer o seu perfil de investidor, obter conhecimento e definir as suas metas.

Para começar a investir, o mais recomendado é priorizar os investimentos da renda fixa, como o Tesouro Direto, o CDB e a LCI.

Em 2019, a tendência é de que o mercado traga bons rendimentos, principalmente nas ações. Então, este pode ser o momento propício para entrar.

Mas, antes de começar a investir neste meio, o ideal é buscar conhecimento. Entre as alternativas estão os livros e filmes sobre investimentos.

Alexandre Cunha

Flavio Ricardo | Creative Retouch

©2022. Expressão Regional. Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Avesso Digital